Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #474 | 16/04/2018 - Ano XIX
 
Crítica de Mídia | Edição #474 - 16/04/2018

Campanha publicitária de O Globo é apoio político

A grande mídia, negligente, assume posição de agência publicitária

Láiza Maciel
Estudante de Jornalismo

Comentários
 
O tsunami de inovações tecnológicas tem causado distorções dentro das redações jornalísticas. Com a chegada da era digital, a profissão perde sua função primária, a de informar. Não importa qual seja o meio de comunicação, está cada vez mais evidente somente o interesse mercadológico das mídias.O jornal O Globo, nos mostra em suas coberturas sobre a intervenção federal no Rio de Janeiro, como deixar o Código de Ética do Jornalismo de lado. A grande mídia, negligente, assume posição de agência publicitária, que só pensa em vender um produto em vez de ser o guardião da verdade.O anúncio de página dupla da edição do Globo, do dia 22 de fevereiro, silenciou qualquer dúvida sobre o objetivo da intervenção no Rio, além de deixar claro o desinteresse da grande mídia de retratar o atual momento de caos que o Estado está passando. O texto reproduz o discurso do presidente Michel Temer que anuncia: “O governo, que está tirando o país da maior recessão da sua história, agora vai tirar o Rio de Janeiro da violência”.

Rio: Campanha eleitoral disfarçada em campanha de governo ( Reprodução / Campanha publicitária Secom )

Rio: Campanha eleitoral disfarçada em campanha de governo
( Reprodução / Campanha publicitária Secom )

o jornal retratou apenas o lado a favor da intervenção e de uma política satisfatória

A campanha publicitária é uma construção eleitoral de quem quer se lançar na candidatura. O presidente se escora na intervenção que acabou de começar e não apresenta nenhum dado positivo, muito pelo contrário. Segundo pesquisa Datafolha divulgada no fim do mês de março, 71% da população não viu mudanças no combate à violência após chegada dos militares.

A cobertura do jornal O Globo tem utilizado a influência do jornalista sobre a sociedade de maneira errada. O quarto poder está em risco, porém é ingenuidade demais do jornal tentar aplicar uma falsa sensação de controle e aceitação política de um governo impopular, ainda mais na era digital, onde os leitores interagem cada vez mais com a informação.

Não bastando a campanha, outra edição do jornal O Globo traz uma entrevista com o general Richard Fernandez Nunes, responsável pela intervenção federal e marqueteiro do presidente Temer, em que ele diz que o Exército levará ações sociais às favelas cariocas e que uma das suas missões é diminuir o número de confrontos armados.

Mais uma vez não houve aprofundamento de como as causas poderiam ser resolvidas e tudo não passou de uma campanha política que utiliza teorias ultrapassadas do jornalismo, como a teoria hipodérmica (modelo que compara a mensagem à injeção de uma seringa).

Em nenhuma das edições a população foi ouvida, deixando de lado outra função primordial do jornalismo, contar histórias e ouvir os personagens. E se isso não bastasse, o jornal retratou apenas o lado a favor da intervenção e de uma política satisfatória, fazendo existir uma espiral do silêncio que obriga o lado contrário a se calar.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

30.700 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Aproveitando cada segundo antes que isso aqui vire uma tragédia.

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

abril 2018
S T Q Q S S D
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

galeria de fotos

Cazuza Mark Twain George Carlin

enquete

Seus direitos como cidadão estão mais protegidos com o trabalho do Observatório Social em Maringá?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.