Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Literatura | Edição #472 - 29/12/2017

Fogos preenchem o céu e bem vindo 2017

Por que esperar um novo ano para fazer tudo diferente?

Bruna Araujo
Estudante de Jornalismo

Comentários
 
Imagem da internet: pixabay

Imagem da internet: Pixabay

Meia-noite. Fogos preenchem todo o céu não dando abertura para nenhuma estrela sequer. Pessoas me abraçam e me desejam coisas clichês, como “Feliz Ano Novo”, “Tudo de bom”, “Que 2017 seja incrível” e muito mais. Fechei meus olhos por alguns segundos e realmente desejei um ano melhor e de muitas realizações. Por que não acreditar que realmente seria assim? É engraçado que a cada ano que vem torcemos para que ele seja melhor que o que passou, mas muitas vezes não fazemos muito por isso. Uma outra pergunta que sempre me faço é: por que esperar um novo ano para fazer tudo diferente? O que isso vai mudar? Tudo bem, é eu me pergunto isso, mas também sempre espero.

2017 começou e de forma linda. Muitas coisas começaram a dar certo e apesar de alguns problemas, a gente aprende a relevar e seguir. Afinal, por que não olhar pelo lado bom? Disse para mim que este ano eu olharia tudo pelo lado bom, mesmo que fosse difícil. É…talvez eu não devesse ter dito isso! Março chegou e posso declarar com todas as minhas forças que foi o pior e melhor mês da minha vida. Foi o mês que precisei buscar forças e rumo quando não era mais possível encontrar, onde vi o mundo desabar e florir em menos de uma semana. É engraçado como a vida é, não é mesmo? Passamos pelo inferno em um dia, achando que nada daquilo vai acabar, e de repente tudo vem a florir. Devo agradecer ao mês de março também por me trazer um dos meus maiores presentes da vida e também me mostrar que apesar de o inferno estar ao nosso lado, nós somos capazes de suportar qualquer coisa.

E me deixar completar 19 verões nesse mundo louco em que vivemos.

O resto do ano também não foi fácil e agora em novembro não vou dizer que também está sendo ou até mesmo que dezembro vai ser. Mas não posso deixar de dizer que também foi um ano incrível, que pude sorrir diversas vezes, que pude me conhecer melhor, que pude descobrir quem eu sou e que pude conhecer pessoas maravilhosas. Sim, eu conquistei muitas coisas das quais eu desejei naquela meia-noite de fogos. Além de tudo isso, dezembro está chegando para finalizar meu ano e me deixar completar 19 verões nesse mundo louco em que vivemos. 2017, que loucura. Mas agora é hora de me despedir, de esperar mais uma meia-noite com fogos e me preparar para mais um ano de realizações.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

31.917 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

"It's not worth diving into dreams and forget to live" (Dumbledore)

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov   abr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

galeria de fotos

Mario Quintana Cazuza Chico Buarque

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.