Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Cultura / Política | Edição #464 - 02/10/2017

Uma última mensagem para minha amada

A verdadeira "Garota de Ipanema" desolada e perdida, a chorar

Matheus Alves
Estudante de Jornalismo

Comentários
 

Minha amada é  o sinônimo de beleza do mundo, a verdadeira inspiração de Vinicius de Moraes e Tom Jobim ao compor a mais delicada das músicas, Garota de Ipanema. A inspiração de minha amada não era derivada somente de formosas curvas que faziam homens e mulheres enfrentarem a própria morte.

Detentora de um coração enorme e sonhos vividos, fazia qualquer um ao redor lutar por justiça, bradar em ritmos de esperança. A terra tocada por ela era adorada até mesmo nos extremos polos de nosso planeta. Minha amada, sempre alegre a fazer o mundo sorrir. Agora chora pelos cantos, traída pelos adoradores, guerreiros que lutavam por seu esplendor.

Réu primário como tantos outros, mas ainda assim, tão culpado quanto seu algoz

Na lista de pecadores de minha amada, sou réu primário como tantos outros, mas ainda assim, tão culpado quanto seu algoz. Meu terror diário é saber que os rios de lágrimas que ela criava ao chorar não se enchem mais, pois o corpo se encontra seco de tamanho sofrimento.

Nossos fracos braços nem sequer conseguem consolá-la como ela fazia com todos que se encontram em desespero. Alguns pensam que esse é o derradeiro fim de minha amada, contudo ela não desiste. Toma ar e permanece no jogo, a cada tropeço, a cada nova traição. Os tolos e cegos acreditam que tudo está bem.

Minha amada, mais uma vez, encanta e alegra todos que passam o olhar sobre ela. Não notam a perfeita e doce ilusão.  O choro ainda continua, porém, escondido. A esperança por justiça antes cravada em seu peito, agora se restringe à pequenas fagulhas de seu calado brado.

A maldade corre solta, com cada vez mais traidores ao lado dela, sem o menor pudor e decência. A desfilarem tudo aquilo pelo qual minha amada lutara contra a vida inteira.

Nada fora fácil desde seu nascimento, mas ela fizera questão de esconder as cicatrizes por baixo de sua admirada pele. No momento ela não vive, sobrevive. A cada ato novo, fico louco a pensar se seria esse o último suspiro, ficando eu sozinho, em meio a uma multidão de tolos e pecadores. Imploro, portanto, que entregue esta mensagem a ela:

- Minha amada, espero que não chores mais. Se tiver de ir, vá, pois sei de seu constante sofrimento. Saiba que digo isso com meu coração a despedaçar em rios de vermelho, pois nesse momento  chorarei por ti, minha pátria amada.

Ilustração de Sabrina D`Ambrosio

Ilustração de Sabrina D`Ambrosio

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

33.155 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Notícias

 

Calendário

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set   nov »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

galeria de fotos

Mark Twain Cazuza George Carlin

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.