Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Cidade | Edição #464 - 02/10/2017

Jovens fazem do mundo a grande moradia

Cansados da vida comum, latinos se aventuram a "viver livres" em Maringá

Gabriela Medrano
Estudante de Jornalismo

Comentários
 

Três jovens com procedência da Argentina e do Chile conheceram-se  em uma viagem sem data de retorno programada. Adotaram um estilo de vida nômade e há cinco meses podem afirmar que a mais nova residência deles são as extensões brasileiras, mas precisamente esquinas de Maringá. O que comer? Onde dormir? Com quem vão se deparar?  São questões que fazem parte de algumas das dúvidas diárias dos três.

Nicolás Flores, 20 anos,  argentino, relata que nunca teve a oportunidade de viajar quando era criança. “Saí de viagem ao me dar conta de que poderia viajar sem dinheiro, fazer malabares e ganhar o meu sustento. O Brasil é um país muito fácil para viajar e para viver”, afirma. Segundo ele, o medo faz parte do dia a dia, mas é preciso ter coragem para viajar. Por isso, diz aproveitar a juventude para partir e conhecer o máximo de lugares possível enquanto ainda tiver forças.

Cada um tem diferentes metas na vida. O que fez Nicolás sair de  casa foi o desejo de conhecer a América do Sul por inteiro. Há oito anos ele conheceu um dos  companheiros de viagem, Cristóbal de Borbón, também argentino, de 19 anos, que domina a técnica do macramê (artesanato feito de linha grossa ou barbante). A cada manhã, monta delicadamente o artesanato que expõe no chão, com o propósito de poder pagar uma refeição. 

“Prefiro passar fome como artista a ser uma pessoa comum”

“É preciso deixar todas as comodidades que temos em casa e passar a nos preocupar com as necessidades básicas, como o que comer, onde dormir e trabalhar, para continuar viajando”, conta Borbón. As experiências que adquire a cada dia vão além das próprias expectativas, experimentos que não se pagariam com dinheiro. “Vou me fazer velho, contar tudo o que fiz e sei que vou ter vivido uma vida interessante.”

Entre eles também está Matias Agustin, malabarista, 22 anos, chileno que se viu obrigado a sair de  casa quando tinha apenas 1o. Aprendeu a técnica dos malabares ao conhecer integrantes circenses em casas abandonadas, os conhecidos mocós: “Na casa [mocó] as pessoas fazem projetos de circo, artesanato, ensinam às outras que podem fazer arte.” A meta de Agustin é algum dia voltar ao Chile e adquirir um título profissional de artista circense. Tudo o que ele aprendeu até hoje foi nas ruas. Com o corpo coberto de tatuagens ele afirma: “Prefiro passar fome como artista a ser uma pessoa comum inserida no sistema”.

 

Agustin, Flores e Borbón onde mais gostam de estar: na rua (Imagem/Gabriela Medrano)

Agustin, Flores e Borbón onde mais gostam de estar: na rua
(Imagem/Gabriela Medrano)

 

Discussão e comentários »

Um comentário | Deixe seu comentário

Rodrigo disse:

Que matéria bacana!!! Sempre vejo eles nas ruas do centro, nunca pensei que tivesse toda essa história

Deixe uma resposta para Rodrigo Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

37.838 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Sem pátria nem bandeira, súdita da intensidade

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set   nov »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

galeria de fotos

Chico Buarque Mark Twain George Carlin

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.