Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Cidade | Edição #467 - 23/10/2017

Centro Pop já atendeu três mil em Maringá

A unidade oferece desde alimentação até atendimento psicológico

Giulia Cordeiro
Estudante de Jornalismo

Comentários
 

O Centro Pop (Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua) de Maringá, desde a inauguração já atendeu cerca de 3000 pessoas. De acordo com o sociólogo e diretor do Centro Pop , Ricardo de Brito Silva, 40 anos, hoje são feitos diariamente entre 50 a 60 atendimentos, para uma população de cerca de 200 pessoas em situação de rua.

Local ao lado do Centro Pop em Maringá, onde muitas pessoas em situação de rua habitam. (Foto: Marieli Rossi)

Local ao lado do Centro Pop em Maringá, onde muitas pessoas em situação de rua habitam. (Foto: Marieli Rossi)

“O Centro Pop busca estabelecer vínculos com essas pessoas para que se possa construir uma proposta de superação da situação de rua ou pelo menos melhorar sua qualidade

“Quando a pessoa se encontra na situação de rua, não é uma história que começou do dia para a noite.”

de vida”, afirma o diretor. Além de serviços para higiene e alimentação, a unidade oferece uma sala de atividades para incentivar essas pessoas na retomada de vínculos e valores. Também oferece atendimento psicológico para o fortalecimento de vínculos interpessoais e familiares, auxiliando na reinserção social.

O número de casos de pessoas que superam a situação de rua ainda é baixo, mas para Silva os resultados são considerados satisfatórios desde que se consiga no mínimo melhorar a condição de vida do indivíduo.

“Quando a pessoa se encontra na situação de rua, não é uma história que começou do dia para a noite. Tem vários motivos que levam e reforçam a estadia na rua, desde conflitos familiares até o uso de drogas. Isso não é fácil de ser quebrado. Além disso, também existe muito preconceito e estigmatização com a pessoa que se encontra em situação de rua”, afirma o diretor do centro.

Andressa Tripiana Barbosa, 34, psicóloga do Centro Pop, diz que ao mesmo tempo o trabalho é um desafio, mas também muito interessante. “Não tem rotina, cada dia é uma pessoa diferente com uma história nova.” Para a profissional, o mais importante é juntar o olhar da psicologia com o do serviço social, para ter atendimento ao indivíduo na integralidade.

Uma mulher que não quis ser identificada, de 35 anos, diz que com o apoio da equipe do Centro Pop, ela passou a ter vontade de melhorar a própria situação, e hoje já está em busca de emprego. “Eles sempre foram muito atenciosos e receptivos, me acolheram mesmo. Me deram incentivo e apoio todos os dias que vim até aqui, e hoje a minha vontade é sair da minha condição de rua e ter uma vida nova”, afirma.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

37.061 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Inconstantemente intensa, espirituosamente inteligente, determinadamente explosiva.

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set   nov »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

galeria de fotos

Mario Quintana Mark Twain Cazuza

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.