Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Literatura | Edição #468 - 30/10/2017

A mitologia governamental brasileira

Política atual do Brasil passeia entre monstros, medusas e hipócritas

Aclizio Valério
Estudante de Jornalismo

Comentários
 

Acordei hoje por volta das 11 horas, em um Brasil de atmosfera mitológica. Uma medusa com cabelos de serpentes, perfeitamente penteados para trás, em um tom grisalho e com feição apática, paralisa o que quer com essas víboras que cospem dinheiro. Molda as estratégias, ajudando daqui e modificando di lá, que mais parece um  infinito caldeirão de mago, que mistura tudo o que encontra para beneficiar a si mesmo ou a um parceiro, ou nem tão parceiro.

A medusa olha para um rio, com fluxo tão grande de indivíduos levados pela correnteza, em meio às garoupas das notas de 100, que escorrem dos ralos de seus governantes. E esses indivíduos quase matam uns aos outros para pegar pelo menos um desses peixes, deixando passar batido um monstro que dorme ali a sono solto, que há tempos foi acordado, para derrubar uma deusa da fertilidade.

Juntamente com seu COMPANHEIRO, a fertilidade alimentava os pobres e seus afilhados ou afiliados, como queiram. Teve o declínio, como alguns disseram, por um golpe. Um golpe tão forte que essa deusa deixou o seu lugar ao sol e se exilou em uma caverna, deixando a batata quente na mão da nem tão famosa (na época) medusa.

Uma coisa que sempre esteve nessa atmosfera de mitologia é a hipocrisia

O fluxo do rio está tão forte, levando as pessoas à sobrevivência, que esses não focam mais em acordar o monstro, com seus panelaços e passeatas. Ao contrário, esperam um herói com capa, ou melhor, com toga para salvar uma odisséia chamada Brasil. E, em vez da Odisséia de Ulisses, que durou apenas 10 anos, a do Brasil, não sabemos quando vai acabar e nem como. Mas sabemos que irmãos de partido entregarão a cabeça uns dos outros, para ficar menos tempo pagando pelo que foi tirado de pessoas que tentam pagar os impostos com dinheiro ou suor.

Concluindo a conversa, uma coisa que sempre esteve nessa atmosfera de mitologia é a hipocrisia. Todos temos contato com ela, as medusas, as deusas os monstros, as pessoas do rio. Também um escritor, que acha que pode julgar o monstro que não acorda, as pessoas que não se manifestam e o caos que está o governo, mesmo este tendo acordado às 11 horas, cheio de privilégios.

(Imagem/ Aclizio Valério)

(Imagem/ Aclizio Valério)

 

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

37.124 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Um amante das letras com a cabeça a mil.

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set   nov »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

galeria de fotos

Chico Buarque George Carlin Mark Twain

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.