Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #462 | 18/09/2017 - Ano XVIII
 
Literatura | Edição #461 - 11/09/2017

O assassinato da mulher no cotidiano

Chame de histeria se é isto que te convém; eu chamo de sobrevivência

Giulia Cordeiro
Estudante de Jornalismo

Comentários
 

Diz pra ela que é besteira. Diz pra ela que o discurso dela é infundado, que é sentimental, inválido, irracional. Diz pra ela que ela é louca, histérica. Diz pra ela que é exagero. Diz pra ela que os sentimentos dela são exacerbados demais para uma pessoa madura, são imaturos. Diz pra ela que ela não tem controle, emocional e da própria vida.

Diz que nela não habita nenhuma deusa interior. Só existe um Deus, masculino, poderoso. Diz que a “deusa” dela deve apenas servi-lo e ouvi-lo. Deve ser mãe-terra para cuidá-lo, e para que ele possa pisar nela ou limpar os pés sujos. Mas deve ser riacho para purificá-lo, acalmá-lo. Para isso que a sua sensibilidade serve. Nasceu para cuidar, gerar, amamentar, alimentar, segurar, acariciar, nutrir.

Diz pra ela que a opinião dela é burra, não nasceu para pensar. Diz que os gostos dela são podres, não nasceu para opinar. Arranca dela a própria divindade e amor interior, rasga a essência e alma dela de deusa, e transforma-a em serva.

Seu sangue e sua carne só servem para uso de outrem. Não é dela, não é para o seu próprio prazer, seu próprio bem.

Seus sentimentos não são desperdício, são refúgio, força interior, são seu sexto sentido

Levanta mulher, sai do teu armário de más construções. Você é filha de Atena, dona de sabedoria, estratégia, justiça, habilidades e artista. Filha de Lua, luz brilhante de sensibilidade e amor.

Seu sangue não é dos outros, nem para os outros. Seu sagrado não é dos outros, nem para os outros. Não deixe que te convençam do contrário da sua própria natureza.

Seus sentimentos não são desperdício, são refúgio, força interior, são seu sexto sentido. Sua vida é de valor imensurável. Seu amor é teu maior escudo e não apenas escudo para os outros.

Ela é mulher. Ela é mãe. Ela é Maria. Ela é tia. Ela é prima. Ela é filha. Ela é todas nós, ela está dentro de nós, fora de nós, dentro dos nós, ela é como nós.

(Imagem/Marieli Rossi)

(Imagem/Marieli Rossi)

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

27.837 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Inconstantemente intensa, espirituosamente inteligente, determinadamente explosiva.

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

setembro 2017
S T Q Q S S D
« dez    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

galeria de fotos

Mario Quintana Cazuza George Carlin

enquete

Ejacular no pescoço de uma mulher, dentro de um ônibus, deveria ser considerado estupro?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2016 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.