Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #462 | 18/09/2017 - Ano XVIII
 
Literatura | Edição #461 - 11/09/2017

Não pense em crise, pense em formigas

Esses insetos sempre são exemplo de união, mas são também de justiça?

Gabriel Amaral
Estudante de Jornalismo

Comentários
 
(Imagem/Freepick)

(Imagem/Freepick)

A formiga sempre obediente, disciplinada e companheira. Bom, companheira nem tanto, ela está mais para facilitadora, já que seu objetivo é claramente materialista. Ela tem sua relação de interesses. Alguns acham que a formiga é um exemplo de companheirismo, mas na verdade ela quer algo e sabe que só conseguirá trabalhando em equipe. Portanto ela se sacrifica e enfrenta o que for para fazer a sua parte. Trabalhadora, a formiga está sempre se esforçando, não critica, não pensa, não protesta, ela faz e pronto. Ela compartilha, esse é o acordo. Ela luta, se defende, ela quer viver para conquistar. E depois? Ela divide, é o combinado.

As formigas têm uma líder, ela tem sua função também, uma das mais importantes inclusive, a reprodução. As formigas são um bom exemplo de seres que se unem, formando quase um organismo só, todas iguais, todas com os mesmos desejos e manias.

A grande questão é: A formiga pode decidir sobre a própria vida?

A grande questão é: As formigas têm escolha? Elas podem decidir questões sobre a própria vida? Uma formiga pode cuidar de sua própria vida? Não, a formiga é aquilo que ela precisa ser, só mais uma, e é isso. Juntas elas fazem grandes coisas, é verdade,  mas o que elas desfrutam do seu próprio empenho? As formigas não têm prazeres para serem desfrutados durante a vida. O trabalho é tudo o que elas têm. Nem aposentadoria e nem falar sobre a crise. A comunicação se limita a ser somente profissional. Há quem diga que se tirar a substância que é responsável pela comunicação de uma formiga, as outras de seu formigueiro vão tratá-la como inimiga.

A divisão dos trabalhos é relacionada ao tamanho que têm quando nascem. As menores fazem tarefas mais simples e as maiores, tarefas mais pesadas, como defender o formigueiro. A respeito de gênero, são fêmeas que fazem tudo isso. Os machos só comem e descansam, para reproduzir na devida época com a rainha.

De que adianta tanta força sem poder ter liberdade de escolher o que fazer? Ser uma formiga é ser uma escrava da própria raça. Talvez sejamos individualistas demais para entender como é não se extinguir a todo custo.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

27.837 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Qualidade e sincronia.

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

setembro 2017
S T Q Q S S D
« dez    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

galeria de fotos

Cazuza George Carlin Mario Quintana

enquete

Ejacular no pescoço de uma mulher, dentro de um ônibus, deveria ser considerado estupro?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2016 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.