Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #462 | 18/09/2017 - Ano XVIII
 
Cidade | Edição #461 - 11/09/2017

Museu esportivo vai ganhar sede própria

O objetivo é resgatar conteúdos sobre histórias do esporte maringaense

Laís Rocha
Estudante de Jornalismo

Comentários
 
Colecionador De Paula, exibe uma de suas camisetas favoritas (Imagem/ Simone Labegalini)

Colecionador, De Paula exibe uma de suas camisetas favoritas (Imagem/ Simone Labegalini)

O jornalista Antonio Roberto de Paula, 60, é o idealizador do projeto Museu Esportivo de Maringá. O museu, até então itinerante e que vinha ganhando pontos na cidade para exposição, agora tem endereço fixo, localizado na Avenida Carlos Borges, bairro Guaporé, região sul.

De Paula afirmou que o desejo pelo esporte surgiu em 2011, quando realizou o documentário chamado “Histórias que a bola pesada contou”. A partir daí, começou a preservar materiais que recebia de ex-jogadores, dirigentes e árbitros, como livros, fotografias, camisetas, chaveiros, faixas de clubes campeões, que motivaram o projeto a se transformar em um grande museu.

O amor do jornalista pelo esporte se deu por meio da leitura. A revista Placar, lançada nos anos 70, o inspirou a buscar o conhecimento esportivo. “Aprendi muito naquela época de tanto ler a revista Placar, sempre imaginava que iria fazer alguma coisa ligada ao esporte e acabou dando certo, daí veio a ideia do museu”, comentou.

Meu amor pelo esporte se deu por meio da revista Placar, lançada nos anos 70

De acordo com o servidor público Tiago Valenciano, 30, fã de esportes, a iniciativa do museu é louvável no sentido de preservar principalmente a história do futebol maringaense. “O De Paula conseguiu reunir as camisas de todos os times de Maringá, fazendo com que o torcedor, do mais antigo ao mais novo, possa viajar nos jogos que aconteceram no estádio Willie Davids”, afirmou. Já para o secretário municipal de Esportes, Valmir Augusto Fassina, 56, o museu tem a finalidade de resgatar e dar acesso à comunidade em função do esporte.

O projeto conta com o apoio de várias instituições da cidade e atrai não somente os maringaenses, mas também gente de toda a região e até mesmo pessoas de fora do país. A ideia é fazer também um resgate da memória do esporte e homenagear os atletas que já morreram. Segundo De Paula, uma das peças de mais apreço pessoal é uma camisa do clube Serm (Sociedade Esportiva Recreativa de Maringá), de 1948, que na época foi o mais representativo de Maringá.

Atualmente o museu itinerante expõe relíquias em vários pontos da cidade, como prefeitura, shoppings, Câmara Municipal e casas de eventos.

Discussão e comentários »

Um comentário | Deixe seu comentário

Boa,
muito importante ter nossa historia de maringá
Nivaldo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

27.837 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Notícias

 

Calendário

setembro 2017
S T Q Q S S D
« dez    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

galeria de fotos

Mario Quintana Chico Buarque George Carlin

enquete

Ejacular no pescoço de uma mulher, dentro de um ônibus, deveria ser considerado estupro?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2016 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.