Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Sem categoria | Edição #463 - 25/09/2017

A ditadura que oculta as mazelas sociais

Em um dos países mais fechados do mundo, ter sorte é ser estrangeiro

Eduardo Domingos
Estudante de Jornalismo

Comentários
 
Contradição entre a fome e a divulgação bélica do governo (Montagem sobre imagem/Pixabay)

Contradição entre a fome e a divulgação bélica do governo
(Montagem sobre imagem/Pixabay)

A rotineira democracia vivida no Ocidente, na qual os cidadãos têm o direito à livre circulação e o acesso à informação das mais variadas fontes, faz parecer inimaginável a existência em sociedade sem tais garantias. Inimaginável até tomarmos ciência de que Kim Jong-un, Líder Supremo da Coreia do Norte e  “carinhosamente” apelidado de ‘homem-foguete’ pelo presidente norte-americano, Donald Trump, faz o uso do terror e alienação para ordenar a população e se manter no poder.

Enquanto as sucessíveis ameaças balísticas direcionadas aos inimigos e, em especial, à vizinha Coreia do Sul causam tensões diplomáticas com o restante do mundo, os norte-coreanos vivem fechados ao exterior, tendo acesso restrito à internet e nem sequer podem sair do país sem uma autorização especial do governo. Ligar a TV, não deve ser uma das melhores coisas a se fazer, já que as poucas emissoras estatais, podem a qualquer momento transmitir os testes de bomba, por intermédio de uma simpática apresentadora de vestimentas cor-de-rosa.

O governo não quer que o mundo saiba o quanto padecem os moradores daquele país

Paradoxalmente à silhueta de Kim Jong-un, que certamente exagera nos quitutes do fim de semana, grande parte da população daquele país vive na extrema pobreza, em moradias precárias e com poucos recursos para comprar alimentos, muitos, inclusive, não hesitam em pedir dinheiro para os turistas que se aventuram a passar as férias por lá. E por falar em turistas, as famosas fotografias para ilustrar o álbum de viagens não são bem-vindas na Coreia do Norte, pois o governo não quer que o mundo saiba o quanto padecem os moradores daquele país.

Pois é, caro leitor, por mais bizarro que possa parecer a vida na Coreia do Norte, saiba que eles acreditam na existência do famoso e encantador unicórnio, cavalo mitológico com chifre na testa. Tal peripécia foi comprovada pelo Instituto de História da Academia de Ciências Sociais da Coreia do Norte. E isso não é tudo. No dia 8 de julho é terminantemente proibido dar risadas em público, pois a data marca a morte de Kim Il-sung, fundador do país e avô de Kim Jong-un, portanto um dia triste e de luto nacional. Mas cá entre nós, não é necessário um dia específico para proibir o que aos olhos do Ocidente seja difícil fazer por lá, ter motivos para dar uma boa e alta gargalhada.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

35.205 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Amy Winehouse, somente.

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

setembro 2017
S T Q Q S S D
« dez   out »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

galeria de fotos

Mark Twain Cazuza Chico Buarque

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.