Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Crítica de Mídia | Edição #456 - 31/10/2016

A escassa representação negra em telejornal

A mulheres negras vêm conquistando espaço na mídia brasileira, porém a representatividade delas em jornais ainda é baixa

Priscilla Garcia
Estudante de Jornalismo

Comentários
 

A representação negra existe no jornalismo, porém ainda é escassa (Imagem/ Pixabay)

A mulher veio conquistando espaço aos poucos, em busca de cidadania e do cumprimento de direitos. A mulher precisou, e ainda precisa, de muita força de vontade para superar as desigualdades. Apesar das transformações nas condições de vida e papel das mulheres de todo o mundo, a mulher negra continua vivendo uma situação marcada pela discriminação de duplo sentido.

Quando se fala em desigualdade social, as taxas no Brasil são altas. Na educação, por exemplo, a diferença de mulheres brancas e negras alfabetizadas é disparada. Enquanto 90% das mulheres brancas são alfabetizadas, o número de negras na mesma condição cai significativamente, são cerca de 76%.

No mercado de trabalho, o número é mais alarmante. Para se ter uma ideia, o salário de duas mulheres negras, corresponde ao valor salarial de uma mulher branca, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Ou seja, a separação racial sempre existiu e o negro, desde que chegou ao Brasil, sofreu com a escravidão e com o preconceito existente até hoje.

o salário de duas mulheres negras corresponde ao valor salarial de uma mulher branca

No jornalismo, isso não foi diferente, principalmente no contexto televisivo. Hoje, quando se senta à frente da TV para assistir aos telejornais diários, o que podemos ver, na maior parte dos casos, são homens brancos compondo o cenário da notícia, como apresentadores e repórteres.

Apesar do significativo crescimento de inserção de mulheres negras no contexto telejornalístico, percebe-se a presença de estereótipos e a representação da mulher negra ainda é escassa nas emissoras de televisão brasileiras. Nota-se então uma estratégia de branqueamento nos telejornais feita pela padronização estética imposta pelo jornalismo brasileiro, já que a maioria das bancadas é composta por homens ou mulheres brancos. Essa estratégia é usada como forma de apagar a identidade negra do país.

Ao assistirmos aos telejornais, o número de jornalistas brancos é tão superior que nem parece que o Brasil é composto na maioria por mulheres, pretos e pardos.

Pode-se notar no telejornalismo a inserção de algumas jornalistas negras, como é o caso das jornalistas Gloria Maria e Maria Julia Coutinho, ambas da Rede Globo. Com a presença dessas profissionais na mídia, percebemos que houve mudanças, mas ainda há muito que ser mudado para que a igualdade entre as etnias, pelo menos na TV, consiga ser percebida.

O povo negro tem cultura, tem história e uma luta constante na sociedade, características essas que jamais devem ser esquecidas. Portanto, o mais justo e o mais cabível seria mudar a ideia de que tudo o que se refere à expressão “negro” ou “negra” venha a se tornar algo ruim ou inferior. Todos têm capacidade de ser o quiserem, seja no jornalismo ou em qualquer outra área de trabalho.

É preciso mudar a consciência em relação à diversidade e aceitar que está presente em todos os contextos e lugares da sociedade.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

37.126 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Feliz por natureza! Grata a DEUS por tudo que conquistei e ainda vou conquistar! Sonhadora e futura jornalista.

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

outubro 2016
S T Q Q S S D
« set   nov »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

galeria de fotos

Mark Twain Chico Buarque George Carlin

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.