Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Literatura | Edição #448 - 05/09/2016

Você, que é o meu trevo de quatro folhas

Sorte; sorte tenho eu de ter um trevinho que só me traz alegria e momentos que, sem eles, fariam da minha vida um tédio

Natalia Sanches
Aluna de Jornalismo

Comentários
 

Sempre conheci o trevo de quatro folhas principalmente por significar sorte, então desde quando era criança eu ia em busca de um. Pena que só achava o de três folhas. Chamado “trevo da sorte”, por ser raro e difícil de encontrar, diferentemente do trevo de três folhas. Mas foi em um desses dias que tive a sorte de encontrar um trevinho de quatro folhas, e a tal profecia de sorte se concretizou.

O meu trevinho, não tem quatro folhas verdes, mas eu juro que tem os olhos verdes mais lindos que já vi. Por esse motivo, que resolvi colecionar momentos. Acabei percebendo que a fotografia tem o poder de eternizar momentos, de congelar, mas a melhor câmera é a dos olhos. Nela não existe megapixel que seja mais alto, não existe limite de gigabytes para momentos registrados e é tudo ilimitado. Provavelmente você nem saiba, mas eu tenho milhões de retratos seus na minha “câmera”, e o meu preferido ainda continua sendo seu sorriso quando eu falo alguma coisa idiota só para chamar a sua atenção.

A fotografia eterniza momentos que são inesquecíveis  (Imagem/Natália Sanches)

A fotografia eterniza momentos que são inesquecíveis (Imagem/Natália Sanches)

A minha câmera fica nos olhos, mas tudo é armazenado no coração, guardo então revelados sempre trilhões de detalhes seus, e um dos mais especiais vai ser obviamente o dia que te vi pela primeira vez. Ansiedade sempre foi o meu “melhor amigo”. Nesse dia se superou mais ainda, principalmente no momento que você abriu a porta, e “uou”, lá estava você, eu mal consegui pensar. Fui direto para o  abraço forte e finalmente descobri como é seu cheiro, como eu já havia imaginado. Nenhum moletom meu cabe tão certo quanto um abraço seu. O melhor de ter essa câmera, é que além de captar os momentos, também é possível captar os cheiros e as sensações.

Depois disso, gosto de lembrar dos pequenos “grandes” momentos, aqueles que ninguém dá muito valor, mas quando existem, são mais importantes que nunca. Tipo ir com quem a gente ama para um bom restaurante ou andar de mãos dadas na praia, viver cada momento sempre como se fosse o último e, como de costume, guardá-lo na minha caixinha de fotografias.

O meu trevinho não tem quatro folhas verdes, mas juro que tem os olhos verdes mais lindos

Eu ainda gostaria de te mostrar os filmes que guardo aqui na minha mente,  te contar todas as memórias que ficam guardadas na minha “câmera”, mas são muitas e continuam a crescer cada vez que estou com você. De verdade eu só quero que você saiba, que “É tão singular a minha vida quando eu tenho alguém pra chamar de vida”.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

37.239 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Les temps sont durs pour les rêveurs

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

setembro 2016
S T Q Q S S D
« ago   out »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

galeria de fotos

Mario Quintana Cazuza Chico Buarque

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.