Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Cidade | Edição #449 - 12/09/2016

Rotina agitada limita o convívio entre vizinhos

Moradores do Jardim Imperial II apontam escassez na relação entre eles e relacionam a situação com a correria do dia a dia

Gabriel Pinheiro
Aluno de Jornalismo

Comentários
 

“Assaltaram [uma casa da vizinhança]. Ninguém ficou sabendo. Fui saber porque a mulher que trabalhava lá virou minha amiga, porque nos encontrávamos no ponto de ônibus e me contou. Se não, ninguém sabe. Você não consegue nem ficar alerta”, conta Juliana Rodrigues China, 33, dona de casa.

Juliana é moradora do Jardim Imperial II (zona norte de Maringá) e se vê como uma das pessoas que mais têm contato com os vizinhos no bairro. Porém, de acordo com ela, nos sete anos que mora no Imperial II a comunicação dela com a maioria dos vizinhos nunca passou de “bom dia” ou “boa tarde”. “Talvez seja por isso que tenha tanto assalto. Ninguém quer cuidar da vida de ninguém.”

Valdirene Carvalho, 67, dona de casa, também mora no Imperial II e concorda com a opinião de Juliana. “Todos eles [os vizinhos] sempre trabalham, estão sempre correndo. A gente não tem uma convivência. Às vezes passo até semanas sem ver a cara dos vizinhos”.

Ela morou por um tempo na Vila Santo Antônio (zona norte de Maringá) e diz que até hoje têm amizade com algumas famílias de lá. “Aqui [Jardim Imperial II] é tudo muito mais restrito. Não sei se é por isso, mas lá havia pessoas de uma classe mais inferior. Já aqui são pessoas que têm [poder aquisitivo] ou, se não são, ‘querem’ ser”, diz Valdirene.

Talvez seja por isso que tenha tanto assalto. Ninguém quer cuidar da vida de ninguém

Essas são as idéias que moradores do Imperial II têm da situação. O sociólogo Tiago Valenciano, por outro lado, discorda da visão de que há escassez no contato social, de forma geral. De acordo com ele “a interação é natural ao ser humano. Mudam-se as formas de se relacionar socialmente, mas o contato permanece”. Valenciano afirma que a tecnologia aproxima e afasta as pessoas ao mesmo tempo. “Aproxima no contato rápido e ágil. Afasta no contato pessoal.”

Já o integrante da Empresa Júnior de Geografia da UEM (Universidade Estadual de Maringá) Marcos Antonio Martins afirma que “um bairro com faixa etária mais alta remete a cultura e tradição do contato e convívio mais próximo”. Ele informa que bairros novos são compostos por pessoas de uma geração diferente, com um “ritmo de vida acelerado, sem tempo para a vida social e com horários alternativos que impedem os ‘encontros de portão’”.

Quando questionado sobre a relação dele com os vizinhos, Marcos afirmou ter um contato grande com os vizinhos por morar em um bairro antigo no qual existem tais costumes. Já Tiago diz ser amigo de apenas um dos vizinhos.

Ruas vazias no Imperial II são sinal da escassez de convívio (Imagem/ Lucas Martinez)

Ruas vazias no Imperial II são sinais da escassez de convívio
(Imagem/ Lucas Martinez)

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

34.767 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Cinéfilo, procrastinador, viciado em refrigerante e gosta é do estrago.

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

setembro 2016
S T Q Q S S D
« ago   out »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

galeria de fotos

Mario Quintana Chico Buarque George Carlin

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.