Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #472 | 29/12/2017 - Ano XVIII
 
Saúde | Edição #442 - 13/06/2016

“Maringá tem índice grande de cadastro [para doação de medula óssea]“

Assistente social Maria de Lourdes Neon falou sobre o envolvimento da população na doação de sangue e medula

Murilo Lima
Aluno de Jornalismo

Comentários
 
“Temos uma população consciente”, diz Maria de Lourdes Neon (Imagem/Murilo Lima)

“Temos uma população consciente”, diz Maria de Lourdes Neon
(Imagem/Murilo Lima)

Amanhã é o Dia Mundial da Doação de Sangue e no Brasil menos de 2% da população é doadora. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal seria que a doação de sangue envolvesse entre 5% e 6% da população. Para piorar esse cenário, com a proximidade do inverno há  queda no volume de doações em relação às outras estações.

Por isso, os funcionários de hemocentros de todo o país voltam a arregaçar as mangas em novas campanhas de conscientização sobre a importância da doação de sangue e de medula óssea. Em Maringá, apesar de registrar índices de doação acima da média nacional, a situação não é diferente.

A assistente social  Maria de Lourdes Neon, do Hemocentro, conversou com o Jornal Matéria Prima sobre as formas de atrair novos doadores de sangue e medula óssea. Segundo ela, a população de Maringá tem se conscientizado para contribuir com as campanhas na cidade. Leia a seguir os principais trechos da entrevista:

Vai da consciência dos motoristas frear a violência, porém Maringá já registrou só este ano mais de 20 mortes no trânsito. O Hemocentro tem esquema diferenciado de atendimento para repassar as doações de sangue aos feridos de trânsito na cidade e região?
As bolsas colhidas aqui no Hemocentro são repassadas a instituições conveniadas, hospitais, clínicas. Quando precisam, a gente repassa para eles a quantidade necessária para atender essas situações.

Atualmente o Paraná conta com 707 mil voluntários cadastrados para doação de medula óssea. Ainda existe receio da população em realizar o cadastro e por esse motivo acaba se tornando uma dificuldade para pacientes encontrarem doadores compatíveis?
A população tem um pouco de receio, sim. O medo de como é o procedimento, na verdade. E de outro lado temos [aqui] uma população bem consciente. Maringá tem um índice bem grande de pessoas que já fizeram o cadastro de medula óssea e também estamos tendo as campanhas. Inclusive agora, neste mês, teremos mais uma campanha só para o cadastro de medula e no próximo mês em julho também teremos um dia só para cadastros, para as pessoas que não podem vir ao Hemocentro.

Estudantes universitários e empresas ajudam nas campanhas de doação

Há várias campanhas nos meios de comunicação incentivando a doação voluntária de sangue em todo o país. O Hemocentro de Maringá realiza campanhas próprias para aquele doador que por algum motivo deixou de realizar novas doações?
Sim. O Hemepar [Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná], que é o responsável, dá um limite para gente fazer cadastros, porque muita gente já fez há muito tempo, mas não lembra. Então, lembramos que o cadastro de medula óssea é realizado uma única vez e fica até a pessoa completar 60 anos de idade. É bom quem já tem o cadastro de medula óssea, sempre ir atualizando. Se mudou de endereço, telefone, essas informações são importantes para gente localizar o candidato.

No dia 24 de maio foi publicado no Diário Oficial da União o “Selo Empresa Solidária”, que visa distinguir empresas que demostrem preocupação social e solidaria com a vida, incentivando os funcionários a realizarem voluntariamente a doação de sangue e medula. São ações assim que ajudam o Hemocentro a ter um estoque regular ou já existem iniciativas de empresas maringaenses?
Já existem, sim, tanto das instituições religiosas como os estudantes universitários e empresas já faziam esse trabalho de realizar campanhas durante o ano para estar repondo nosso estoque.

Serviço:
Interessados em doar sangue ou medula óssea devem procurar o Hemocentro de Maringá, localizado na Av. Mandacaru, 1.600 – Parque das Laranjeiras, de segunda a sexta das 7h às 18h30, e, aos sábados, das 7h às 12h30. Mais informações clique aqui ou pelo telefone (44) 3011-9400.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

29.441 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Notícias

 

Calendário

junho 2016
S T Q Q S S D
« mai   ago »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

galeria de fotos

Mark Twain Cazuza George Carlin

enquete

Você gostou do Jornal Matéria Prima em 2017?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2017 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.