Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Cidade | Edição #434 - 18/04/2016

Orquídeas são paixão de floricultor da zona sul

A vocação de Carlos Kikuchi, 64, por essas plantas deixam Jardim Itaipu, bairro onde ele mora, mais colorido

Cristiano Almeida
Aluno de Jornalismo

Comentários
 
Kikuchi no orquidário onde realiza experiências e manejo  (Imagem/Raysson Shimmack)

Kikuchi no orquidário onde realiza experiências e manejo (Imagem/Raysson Shimmack)

Quando se fala em cuidar de plantas, com o momento que o Brasil está vivendo, dá até vontade de desistir, mas as batalhas do cotidiano não ofuscam uma das pessoas que fazem isso no dia a dia. Uma delas é Carlos Kikuchi, 64. Nascido no Japão, ele mora no Jardim Itaipu, zona sul de Maringá, há sete anos com a mulher e um filho. Ele conta que sempre gostou de cultivar orquídeas. “Desde que tinha 15 anos, já veio do meu avô a paixão, faço isso por hobby”, diz.

Desde que tinha 15 anos sempre gostei de orquídeas, já veio do meu avô a paixão

Em um terreno ao lado da casa onde vive, metade está totalmente dedicada às orquídeas. Lá, mantém uma estufa e um berçário das plantas, todas identificadas com etiqueta para melhor manutenção. “Existem várias espécies de orquídeas, mas [no viveiro] tenho poucas, pois o local aqui é pequeno”, relata.

Ele diz que faz experiências em um laboratório na própria residência. “Cultivo orquídea desde a semente até ela formada. Sempre faço experiência para ter um melhor manuseio.”

Segundo Kikuchi, os vizinhos sabem que ele trabalha com orquídeas e doam potes descartáveis para as experiências. Muitas pessoas contratam os serviços do floricultor por não saberem como cuidar de orquídeas nas próprias casas. “Nos dias de semana faço as manutenções nas residências dos clientes e nos fins de semana eu realizo na estufa, não tenho descanso, mas é bem gratificante”, relata.

A bióloga Aline Bortolo Schutz conta que a orquídea precisa de um tratamento diferenciado do de outras plantas. “A orquídea não pode receber muito sol diretamente, ela gosta de luminosidade, mas não em excesso. Outra questão é o adubo, o mais aconselhável para as orquídeas é o que contém as concentrações de NPK [Nitrogênio, Fósforo e Potássio] 10-10-10 para manutenção e um mês antes da floração utilizar o adubo com as concentrações de NPK 4-14-8.”

Aline Schutz ressalta que a pessoa que quer ter uma orquídea em casa deve procurar quem tem experiência com esse tipo de planta nunca começar sozinha. Também ressalta que o período de floração é de aproximadamente um mês por ano, após esse período deve-se sempre manter regularmente os mesmo cuidado com a planta.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

37.126 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Notícias

 

Calendário

abril 2016
S T Q Q S S D
« nov   mai »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

galeria de fotos

Cazuza Mario Quintana Chico Buarque

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.