Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Literatura | Edição #432 - 23/11/2015

Um ano com histórias extraordinárias

Escrever para o Jornal Matéria Prima proporcionou que eu enxergasse a vida de pessoas comuns algo valioso

Maria Eduarda Martins
Aluna de Jornalismo

Comentários
 
Voltei a sentir que cursava jornalismo, conheci e contei várias histórias (Foto: Dee Freitag)

Voltei a sentir que cursava jornalismo, conheci e contei várias histórias (Foto: Dee Freitag)

O ano realmente só começou em fevereiro, no Jardim Aclimação, 19h. Atrasada, como sempre. Escolhi jornalismo para fotografar e escrever, sabia que este ano iria deixar as hard news e iria contar histórias de diferentes formas e, ainda melhor, pessoas iriam ler. Achei que seria fácil. Na teoria seria o computador e eu. O que poderia dar errado?

O sorteio foi feito, comecei com reportagem de bairro. Fui avisada que havia um haitiano morando no bairro escolhido. Deixei de lado o fato de estar batendo palmas na frente da casa de um desconhecido. Christophe me atendeu com o rosto amassado, sonolento e, para minha surpresa, um sorriso. Ali, em um sofá na garagem dele, o conheci.  E ali aprendi que há histórias extraordinárias na vida de pessoas comuns, basta procurar. Voltei a sentir que cursava jornalismo. Desde então conheci e contei várias histórias.

Não existe intervalo para que você junte os cacos do chão. Isso que torna tão real

O jornalista Jonathan Mann disse que a curiosidade é tudo que o futuro profissional da área precisa para começar. Para começar, talvez. Este ano descobri que é preciso de pesquisa e verificação, pois as pessoas têm a forte tendência de te julgar pelos erros. É preciso da famosa “cara de pau”. Sim, você irá usa- lá mais do que gostaria. Vontade. Vontade de conhecer pessoas, ruas, histórias. Deixar o sofá de lado. E, é claro, várias xícaras de café.

A procrastinação não deixou com que, muitas vezes, eu contasse histórias da melhor forma. A irresponsabilidade fez com que perdesse boas fontes. Deixei muitas vezes minha preferência falar mais alto e escrevi textos “meia-boca”. Os problemas pessoais continuaram e o jornal não parou. Não existe intervalo para que você junte os cacos do chão. É isso que torna o Jornal Matéria Prima tão real.

Encontro-me no paradoxo da tristeza por não participar mais desse cantinho, mas estou indo feliz, cumpri meu papel no JMP. Que a nova fase que se inicia no próximo ano traga novos olhares, sentimentos, conquistas e inspirações para quem escreve e para quem lê.

Deixo esse espaço para novas pessoas e novas histórias. Desejo que o Jornal Matéria Prima continue colecionando histórias fantásticas.

Discussão e comentários »

Um comentário | Deixe seu comentário

Zildazene disse:

Muito bacana, conquistando o que você gosta de fazer, observar e escrever…Parabéns

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

37.872 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Grande sonhadora, apaixonada por livros, música e cinema

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

novembro 2015
S T Q Q S S D
« out   abr »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

galeria de fotos

Chico Buarque Mario Quintana Mark Twain

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.