Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Literatura | Edição #401 - 02/10/2014

A traição, o traído e uma história surreal

Ciúme gera infidelidade ou é mera sem-vergonhice do destino? Esse é o dilema que vive o casal Sr. X e Sra. X

Luan Comitre
Aluno de Jornalismo

Comentários
 
Fotógrafa / Daiane Neves Canaver

Fotógrafa / Daiane Neves Canaver

Quem nunca? Duas palavras que sempre aparecem para nos confortar em momentos de desespero, momentos em que algum tipo de loucura foi feita por impulso, sem pensar. Às vezes vem como forma de consolo, para não ficarmos com peso na consciência. Se outros já fizeram, por que eu não posso?

Quem nunca foi traído ou já traiu? Esse é o dilema vivido por uma linda jovem que decidiu embarcar em uma aventura e teve a vida virada ao avesso. Como não a interesse em divulgar nomes. Aqui eles serão Sr. X e Sra. X.

Como toda jovem de beleza inquestionável, ela sempre foi motivo de ciúmes para os namorados, até o dia em que decidiu se casar. Mal sabia a jovem que o seu marido também era ciumento. Sr. X, homem de família tradicional, não aceitava que a mulher trabalhasse. Para ele, mulher foi feita para cuidar da casa e da família.

Centenas de estudos comprovam que o ciúme gera traição, até o parceiro mais fiel está sujeito a tal tentação. Sendo assim, será que podemos afirmar que o que estaria prestes a acontecer seria culpa do Sr. X ou mera sem-vergonhice do destino?

Sempre que não tinha nada a fazer, Sra. X ficava na internet, só jogando conversa fora. E como dizia minha avó: “mente vazia, oficina do diabo”. Foi assim que ela acabou conhecendo um PM pelo Facebook. Uma conversa que começou sem malícia nenhuma e com o tempo, passou a despertar sentimentos profundos e secretos entre os dois. Mas a distância não permitia que tais desejos se tornassem realidade.

Em um dia como outro qualquer, em que o ser humano mal acorda e já está correndo como se não houvesse amanhã, Sr. X foi trabalhar e se misturar a essa correria do dia a dia. Mas o que ele não tinha em mente é o “amante virtual” da Sra. X já estava a caminho para tornar a vida dele um pesadelo.

Como dizia Nicolau Maquiavel, “os fins justificam os meios”

Entre flashes, posts e mais posts nas redes sociais, era que a jovem se despedia da vida antiga e colocava todos os seus sonhos e desejos em prática. Na mente dela uma pergunta bem irônica confortava o coração.

- Quem nunca traiu? Como dizia Maquiavel, “os fins para mim, felicidade, justificam os meios a traição”.

Fotógrafa / Daiane Neves Canaver

Fotógrafa / Daiane Neves Canaver

Quando o Sr. X descobriu, o desespero foi inevitável.  Após semanas tentando entender o por que foi traído ele se deu por vencido, mas nunca se esqueceu da mulher. Certo dia, em uma roda de bar, ele ouviu uma frase que mudou seu modo de pensar e agir. “Quem nunca foi corno não sabe o que é ser homem de verdade. É por isso que sou uma eterna criança.” (tom de ironia).

Foi só então que Sr. X decidiu pagar com a mesma moeda o que haviam feito com sua vida. A partir daquele dia ele estava disposto a reconquistar a mulher. Como uma brincadeira do destino, a história se repetia exatamente como à primeira vez. Pois, foi graças a internet que ele conseguiu localizar e entrar em contato com a mulher que não via ha muito tempo, mas que ainda usava o nome de casada. Sr. X decidiu ir buscar a ex-mulher exatamente como o amante dela havia feito, entrando em sua casa, e depois divulgando para os quatro cantos da terra todo o seu amor.

Até hoje tento entender o que aconteceu a aquele casal. Não sei se foi uma atitude de amor ele ter entrado na casa do PM só para “tomar o que era seu”, ou se foi mera sem-vergonhice do destino. O que eu sei é que hoje posso afirmar que essa aventura serviu para unir o casal, que mesmo depois de 12 anos do ocorrido está juntos e mais apaixonados do que nunca.

Fotógrafo / Vinicius Santana

Fotógrafo / Vinicius Santana

Quem é ciumento deve tomar cuidado, como dizia René Descartes: “Despreza-se o homem que tem ciúmes, porque isso é testemunho de que ele não ama como deve ser, e de que tem má opinião de si próprio”.  E quem nunca teve ciúme, continue assim, “pois o ciúme é um monstro que zomba da carne que consome”, diz William Shakespeare.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

37.839 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Curioso e interessado, pronto para aprender tudo o que as pessoas têm para lhe ensinar.

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

outubro 2014
S T Q Q S S D
« set   nov »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

galeria de fotos

Mark Twain Cazuza Mario Quintana

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.