Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Esporte | Edição #386 - 21/04/2014

“Sem torcida não se chega a lugar algum”

Mesmo com a derrota do Maringá no Paranaense, Aparecido Regini, o Zebrão, ainda pensa no Campeonato Brasileiro

Maria Isabel Corrêa
Aluna de Jornalismo

Comentários
 
Foto: Maria Isabel Corrêa

O presidente de honra Maringá Futebol Clube, Zebrão, 53 anos

Estreando finalmente na primeira divisão, o Maringá Futebol Clube foi finalista do Paranaense neste ano. Classificou-se como primeiro colocado na somatória de pontos e surpreendeu a todos ao eliminar o Coritiba. A participação do clube no campeonato renovou as esperanças da torcida em relação ao futebol na cidade. A última vez em que o torcedor maringaense sentiu o coração bater mais forte foi 1977, quando o extinto Grêmio Maringá sagrou-se campeão estadual.

Qual será o destino do clube? Vai acabar, vai continuar? Na mesma semana, depois de se tornar vice-campeão Paranaense, veio a triste notícia. Começou o desmanche do Maringá F.C.. Dois jogadores já foram contratados por outras equipes e os demais esperam o desfecho da história. A equipe tem a vaga garantida na série D do Brasileirão, mas se não tiver time, quem ocupa o lugar é o J. Malucelli, tudo dependerá dos patrocinadores.

O custo para participar do torneio nacional é alto, cerca de R$ 500 mil por mês, para bancar salários, equipe técnica e as viagens do time. E mesmo com toda a dificuldade do momento, o presidente de honra do Maringá, Aparecido Regini, o Zebrão, 53, ainda tem esperanças que irá conseguir bons patrocinadores para manter viva a equipe maringaense. Ele diz acreditar que o time tem grande potencial para disputar o torneio nacional.

Confira a seguir os principais trechos da entrevista que o Jornal Matéria Prima fez com o Zebrão.

Apesar da derrota para o Londrina no Paranaense, a fase em que o Maringá se encontra é de grande satisfação. Como o senhor descreveria a reação do time logo ao vencer o Coritiba e chegar à final do Campeonato?
Reação muito importante e gratificante, porque há muito tempo o Maringá não chegava nesse topo que está hoje no futebol. Desde 1977, o time não disputava um título. Portanto, é grande a empolgação e temos mais é que agradecer a todos, mas principalmente a à torcida maringaense.

Há anos Coritiba e Atlético Paranaense dominam a final. O que representou para a equipe uma final do interior?
É muito importante hoje dois times do interior disputarem a final. Até pelo fato de todo mundo dizer que só dá Coritiba e Atlético. Fizemos por merecer, e vimos que o campeonato é de nível muito alto e sério.

Não iremos desmanchar o time, porém precisamos de patrocínio.

Não se via a torcida animada assim desde 1977, quando se doavam de corpo e alma pelo Grêmio Maringá. Como os jogadores veem essa empolgação nos dias de hoje?
Os jogadores também estão muito empolgados e comentam sempre que a torcida é como se tivesse mais dois jogadores em campo para ajudá-los. E é fundamental o apoio da torcida, sem ela não se chega a lugar nenhum.

Apesar de o time ter apenas três anos, vem se destacando por sua dedicação e empenho nos jogos. Daqui para frente, quais são os planos do Maringá?
Nosso plano era ficar na primeira divisão do Paranaense. E graças a Deus conseguimos a série D [Campeonato Brasileiro], e a Copa do Brasil. Futuramente pretendemos disputar esses dois campeonatos e se subirmos para a série C, quem sabe um dia, estaremos disputando com o Corinthians, São Paulo [risos].

Depois da derrota na final do Campeonato surgiram boatos de que o time iria se desmanchar. É verdade? Na Copa do Brasil, vocês estão pensando em contratar jogadores?
Não iremos desmanchar o time, porém precisamos de patrocínio. Com certeza, todos os dias têm de se fazer um time mais competitivo e temos de contratar outros jogadores sim, porque já estamos falando no Brasileiro. A série D é o Brasileiro.

Sabemos que o Maringá sofreu muito para chegar à primeira divisão. Com tantas dificuldades e obstáculos, o que os incentivou?
Trabalho sério, honestidade, jogadores que se empenharam muito, comissão técnica e empresários que acreditaram em nós. O que aconteceu no Maringá é devido à seriedade de nosso trabalho que não depende só da diretoria, mas de alguns políticos e empresários que nos ajudaram muito a conquistar tudo o que temos hoje.

Discussão e comentários »

Um comentário | Deixe seu comentário

wanderleia disse:

legal , parabéns, continue com perguntas inteligentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

33.243 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Conversadeira, ama ouvir histórias e contá-las. Identifica-se com o jornalismo e é apaixonada pela família.

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

abril 2014
S T Q Q S S D
« dez   mai »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

galeria de fotos

Mark Twain Mario Quintana Chico Buarque

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.