Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Saúde | Edição #380 - 07/11/2013

No sábado, médico do Santa Rita só se for da Alegria

Essa é a rotina que um grupo de voluntários pratica há dois anos: a de levar diversão e ajudar a curar pelo riso

Leticia Amadei
Aluna de Jornalismo

Comentários
 
Integrantes do grupo Alegria Curativa realizam "exames" nos pacientes (Foto: Leticia Amadei)

Integrantes do grupo Alegria Curativa realizam “exames” nos pacientes (Foto: Leticia Amadei)

Sábado, 15h30. Os médicos do grupo voluntário Alegria Curativa, chegam ao Hospital Santa Rita, região Central de Maringá. Logo no primeiro quarto começam a bateria de exames. Entre os equipamentos utilizados estão uma trena, usada para medir a pressão, e caso esteja alta, a assistente da doutora Pink, Luanne entra em ação rapidamente com uma bomba de encher bicicleta para “esvaziar” a pressão. Um ferro de passar roupas é usado para averiguar se o paciente está “passando” bem, uma seringa com o remédio “alegria” vem curar o paciente doente.

É exatamente assim, há dois anos, que o grupo Alegria Curativa, leva saúde e bem estar aos enfermos. Formados por voluntários da Igreja Presbiteriana Independente do jardim Liberdade, região leste de Maringá, o grupo nasceu em um acampamento.  Atualmente contra com 24 integrantes que se revezam nas visitas ao hospital.

Decidi entrar no grupo porque tive uma pessoa da família internada e sentia falta de alegria

No artigo “Utilização da Risoterapia Durante a Hospitalização: Um Tema Sério e Eficaz” da acadêmica de enfermagem Patrícia Helena da Silva (2005), a risoterapia utiliza o ato de rir com o intuito de auxiliar na melhoria do estado emocional e orgânico das pessoas.

Entre os integrantes do grupo estão Luciana Theodorovicz Teschi, 40 anos, fonoaudióloga e professora de artes na rede pública de ensino, mais conhecida entre os pacientes como doutora Pink, e suas assistentes Larissa Viana da Silva, 19 anos, estudante de arquitetura, e Luanne Hurtado de Paulo, 15 anos, estudante do ensino médio.

“Decidi entrar no grupo porque tive uma pessoa da família internada e sentia falta de alegria. Também já tinha vontade [de fazer parte do grupo]“, explica Larissa Viana. Para Luanne, a motivação de continuar visitando vem dos próprios pacientes que acabam entrando na brincadeira. “É gratificante, pois eles dão o retorno necessário para o grupo.”

____________________________________________________

Voluntários com vontade de mudar o mundo

As principais motivações para o voluntariado são a solidariedade e a possibilidade de conhecer outras realidades

Juliana Duenha
Aluna de Jornalismo

Trabalho voluntário significa colocar-se à disposição da sociedade, desejo de ajudar, prazer em se sentir útil. As pessoas que realizam esse trabalho, movidas pelo amor vivem em média quatro anos a mais do que as outras, segundo a pesquisa do americano Allan Luks, publicada no libro The Healing Power Doing Good (O Poder Curativo de Fazer o Bem). Ele explica que voluntário vivencia um poderoso sentimento de satisfação, resultado da diminuição do estresse e da liberação de endorfinas, que provocam sensação de felicidade.

Há pessoas que encontram no voluntariado a possibilidade de não só sonhar com um mundo melhor, mas de realmente tentar fazê-lo melhor. Como é o caso da estudante Aline Oliveira da Mata, 21, que faz parte de um grupo que promove visitas a abrigos de crianças e adolescentes que foram abandonados ou que a família não tem condição de sustentar. “Vamos pela tarde e levamos brincadeiras, dinâmicas e algumas coisas diferentes em relação a alimentos e tomamos café com eles. É uma forma de promover atividades diferentes, levando alegria para eles e para nós, que vamos também. Vejo que eles não só precisam do material, e sim do carinho e da atenção”, conta.

 É uma forma de promover atividades diferentes, levando alegria para eles e para nós, que vamos também

Para a estudante Natália de Souza Araujo, 20, que faz visitas ao Asilo São Vicente de Paulo, as pessoas precisam muito mais do que bens materiais, precisam de amor e carinho. “Muitos foram abandonados pelas famílias. Assim que eles veem a gente chegando, vemos o olhar chega a brilhar de felicidade”, afirma.

Para os voluntários, é fácil  encontrar quem precisa de ajuda

Para os voluntários, é fácil encontrar quem precisa de ajuda (Foto: Fernando Frazão/ABr)

Ao realizar o trabalho voluntário o individuo tem a oportunidade de vivenciar sérios problemas sociais e conviver com realidades muito diferente do que vive. “Foi uma experiência que cresci por aprender a acreditar nas pessoas e também em ir atrás do conhecimento. Acabei incentivando-os que é possível ter um futuro melhor, mesmo não tendo condições de vidas tão boas”. Relata Aline da Mata.”Aprendemos muito. Com cada um deles a gente compreende algo diferente. a alegria de viver, a força, é gratificante”, explica Natália Araujo.
Além de fazer o bem, o voluntariado pode ajudar na carreira. As empresas estão valorizando esse aspecto. “Pessoas que prestam esse tipo de serviço geralmente são pró-ativas, trabalham bem em equipe e tendem a ser mais flexíveis” diz a consultora de Recursos Humanos Camila Leal Bolzan Diniz. Para ela ser voluntário conta pontos a favor do candidato na entrevista de emprego.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

37.839 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Notícias

 

Calendário

novembro 2013
S T Q Q S S D
« out   dez »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

galeria de fotos

George Carlin Cazuza Mario Quintana

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.