Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Cidade | Edição #366 - 04/07/2013

Ruas do Borba Gato dão lição de botânica

Oficialmente conhecido como Conjunto Inocente Villanova Junior, ruas do bairro têm em comum nomes de árvores e flores

Leticia Amadei
Aluna de Jornalismo

Comentários
 

Maringá é conhecida como “cidade verde” devido à grande quantidade de árvores plantadas no perímetro urbano.  No artigo Inventário e Análise da arborização de vias públicas de Maringá escrito em 2008 por André Cezar Furlaneto Sampaio e Bruno Luiz Domingos de Angeliz, a cidade tinha 113 espécies de árvores, um total de 93.260 mil espécimes plantado, cobrindo assim 13% da área urbana.

Entre as árvores e flores mais conhecidas estão os ipês roxos, hortência, cravos, azaleias, samambaias e violetas

No conjunto habitacional Inocente Villanova Júnior (homenagem ao primeiro prefeito de Maringá), mais conhecido como Borba Gato (nome do sítio que havia ali antes da área ser urbanizada), região sul, com a ajuda dos moradores da época (1970) as ruas que inicialmente eram identificadas apenas por números passaram a ter nomes de flores e árvores. O pedido foi regulamentado em decreto publicado em 1978, durante a gestão de João Paulino Viera Filho.

Início da rua das Sibipirunas (Foto: Letícia Amadei)

De acordo com Osmar Lucio, 61 anos, morador do bairro há 35 anos, cantor de lanchonete e propagandista de rua, cada via tem o nome da árvore que está plantada. “Na rua dos Ipês só tem ipê plantado; na rua dos Alecrins só tem alecrins”, explica

Entre as árvores e flores mais conhecidas estão os ipês roxos, hortência, cravos, azaléias, samambaias e violetas.

Alguns moradores, como a dona de casa, Lucia Hoffman, 50 anos, resolveram pegar carona no viés ecológico e formaram jardins nas próprias casas. Lucia, diz se sentir honrada em ter um jardim cheio de flores em casa, num bairro que homenageia árvores e flores, morando numa cidade que tem a marca “verde”. “As plantas e a minha filha
[ Jéssica, 22 anos, com deficiência mental] trazem um ar mais alegre à minha casa. Sem as plantas, a casa não teria vida”, completa.

Discussão e comentários »

Não há comentários | Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

37.839 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Notícias

 

Calendário

julho 2013
S T Q Q S S D
« jun   ago »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

galeria de fotos

Cazuza George Carlin Mark Twain

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.