Cesumar - Centro Universitário de Maringá

Jornal Matéria Prima

 
  • Última Edição: #483 | 28/06/2018 - Ano XIX
 
Cidade | Edição #358 - 25/04/2013

“Vizinho Solidário’’ cresce na Zona 2

Com mais de 50 casas cadastradas, projeto visa melhorar a segurança e até o relacionamento entre os moradores no bairro

Victor Rossi
Aluno de Jornalismo

Comentários
 

Gisele de Oliveira é responsável por levar o projeto à Zona 2 (Foto: Victor Rossi)

O que era para ser apenas um projeto piloto em algumas casas da Zona 2, região central de Maringá, hoje já alcança várias ruas. É dessa forma que  moradores do tradicional bairro respondem ao projeto “Vizinho Solidário”, implantado em novembro do ano passado. Comum em vários bairros de Londrina e Curitiba, o projeto, que já conta com mais de 50 casas cadastradas, foi a maneira encontrada pelos moradores para garantir a segurança compartilhada das residências. Além disso, ajuda no relacionamento entre os que moram no local.

A responsável por levar o projeto à Zona 2 foi a empresária e vice-presidente da associação de moradores, Gisele Nogueira de Oliveira, 31, que explicou como descobriu o “Vizinho Solidário’’. “Estava conversando com o presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Maringá (Conseg), Antônio Tadeu Rodrigues, que me alertou que outras cidades já estavam com esse projeto. Ele perguntou o que eu achava de implantar na Zona 2. Foi aí que surgiu o interesse’’.

Oriento todos. Explico a ação de cada pessoa, o perfil das pessoas que podem ser consideradas suspeitas e principalmente, o compromisso do projeto

Depois de estudar o projeto e ver de perto como funciona o “Vizinho Solidário’’ em bairros de Londrina, Gisele resolveu trazer a ideia para Maringá. Uma simples conversa com alguns moradores mais antigos, serviu para atrair as pessoas para o projeto. “Oriento todos. Explico a ação de cada pessoa, o perfil das pessoas que podem ser consideradas suspeitas e principalmente, o compromisso do projeto, que é cada morador, de forma bem simples, cuidar da moradia do outro, como se fosse algo seu.”

Sem mensalidade, o único requisito essencial para participar do projeto é a aquisição de um kit, composto de simples apito, placa e ímã de geladeira, com telefone da polícia militar, do Corpo de Bombeiros e dos outros moradores. Os moradores se comunicam uns com os outros se houver necessidade. Caso algo mais grave aconteça, os vizinhos são orientados a apitar e imediatamente entrar em contato com a polícia ou com o Corpo de Bombeiros.

Entre os moradores, a opinião a respeito do projeto é de total aprovação. Além de ser  uma medida de segurança, o “Vizinho Solidário’’ também tem um apelo social importante. “Achei bacana a ideia. Além de cuidar da moradia dos outros, mantemos um relacionamento, a amizade entre os demais moradores. Aqui [na Zona 2], até pelo projeto, nós temos que manter um certo contato’’, comentou o morador Manuel Quaresma Xavier, professor, 61.

Tenente explica o papel do projeto

Tenente Cláudio Rocha: moradores precisam fazer a parte deles (Foto: Victor Rossi)

Para o sucesso do projeto, um dos fatores que mais devem ser levados em conta é a solidariedade de cada morador com o outro. É o que explica o tenente Cláudio Pereira da Rocha, do 4º Batalhão de Maringá. “Até pelo nome do projeto, todos precisam ter a consciência de que não estão sozinhos, de que cada um precisa cuidar do outro, ser solidário.” Mesmo com a polícia atuando de forma frequente no patrulhamento do local, em determinados momentos do ano, a solidariedade de cada morador necessariamente tende a aumentar. “No fim do ano, como os alguns acabam viajando, saindo de férias, é essencial que o morador informe ao vizinho que estará ausente. Isso é mais uma forma de combater algo de ruim que possa ocorrer no bairro.” O tenente completa, afirmando que em caso de maior necessidade, o morador deve imediatamente alertar a polícia.

Discussão e comentários »

2 comentários | Deixe seu comentário

Jefferson Favotto disse:

Gostaria de mais informações, onde encontrar as placas ou o kit completo, para propor aos vizinho.

Maristela Gregório Crubellate disse:

Olá gostaria de implantar na minha rua, bairro cidade nova.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copie a Senha gerada. *

* Digite ou cole senha aqui. *

37.040 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

sobre o autor

Fã dos esportes, encontrou no Jornalismo uma chance de conhecer o mundo e suas singelas histórias.

ver mais posts do autor »

 

Notícias

 

Calendário

abril 2013
S T Q Q S S D
« dez   mai »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

galeria de fotos

George Carlin Chico Buarque Mark Twain

enquete

Você gostou das edições do JMP deste primeiro semestre?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
 

Jornal Matéria Prima é produzido por alunos do curso de Jornalismo do Centro Universitário Cesumar - UniCesumar - na disciplina Técnica de Reportagem.

 

Publicado com WordPress / Laboratório de Notícias

Proibida a reprodução sem autorização do autor ou da Unicesumar

©2011-2018 Jornal Matéria Prima. Todos os Direitos Reservados.